Enxame de Invasores Alienígenas Gigantes Devoradores de Planetas

fichainvaderswarminvander SWARMO Enxame de Invasores Alienígenas Gigantes ocupa um lugar entre as maiores ameaças da galáxia. Estas imensas criaturas viajam de um planeta a outro, reduzindo cada um deles a uma ruína inanimada. Os Invasores tipicamente chegam a um planeta após uma jornada em grupos de 200 a 1.200 indivíduos, e imediatamente começam a devorar toda e qualquer criatura orgânica que puderem capturar com suas longas garras. Os Invasores também multiplicam-se a uma velocidade fantástica. Eles são capazes de dobrar sua população a cada 4 semanas (esta taxa é limitada tanto pelas perdas quanto pela disponibilidade de alimento). Eles são um tanto inteligentes, e capazes de coordenar ataques contra uma resistência organizada.

O Enxame de Invasores Alienígenas Gigantes leva menos de 1 ano para reduzir um planeta do tamanho da Terra a uma mera casca. Quando isso acontecer, eles serão aproximadamente trilhões de indivíduos. Em seguida, eles entrarão numa breve hibernação, e passarão por uma metamorfose que os mudará para formas capazes de realizar uma propulsão a jato com gases internos. Eles sairão da órbita e partirão para o próximo mundo (eles parecem ser capazes de detectar mundos habitados a distâncias interestelares). Eles viajam em estado de hibernação, à velocidade abaixo da luz.

O procedimento padrão determinado para os mundos afetados por tais criaturas é evacuar todos os sobreviventes, depois, iniciar intenso bombardeio nuclear a partir de uma alta órbita. Às vezes, funciona.

Fonte: GURPS Space Bestiary, pág. 87. Steve Jackson Games, 1990.

Observação: o nome quilométrico destas criaturas foi resultado de uma brincadeira inocente nascida de uma indecisão sobre a tradução adequada… Como esses seres, no original, chamam-se “Invader Swarm”, o que, por uma tradução literal significa “Enxame Invasor”, e como esse nome não transmite toda a ideia esdrúxula e burlesca de centenas de monstros gigantes vindos do espaço somente para deglutir a Terra, julguei interessante pedir ajuda. E o Heider veio com a sugestão de batizá-los, em português, com algum título cheio de epítetos, ao estilo dos filmes B sci-fi da década de 50…