Roca

roc1A Roca é a criatura favorita da mitologia árabe, encontrada mais de uma vez por Sinbad. Ela é, simplesmente, um pássaro gigantesco e carnívoro; de fato, algumas Rocas foram descritas carregando e devorando elefantes inteiros. Certamente, o ovo de uma Roca é grande como uma choupana, e Sinbad chegou a se amarrar à perna de uma Roca sem ser notado pela criatura. Relatos modernos indicam Rocas menores (por volta de 4 toneladas, com ST 150, 40 pontos de vida, DP 2, RD 3 e dano 5D). O filme “Simbad e a Princesa” (“The 7th Voyage of Sinbad”, 1958) apresentou uma Roca de duas cabeças; o que poderia ser uma espécie muito rara.

Combater uma Roca é uma péssima ideia; a proporção de escala desta criatura faz dela um páreo duro para um exército humano – e eles precisariam de uma boa artilharia para ter uma chance. Nos contos de Sinbad, Rocas afundaram navios, mas ignoraram ao largo seres humanos; essas criaturas funcionam melhor como ferramentas da narrativa (aquelas viradas inevitáveis de roteiro…). O dano de “50D” da bicada é listado aqui como uma referência. Obviamente, rolar o dano caso a Roca atinja uma bicada em uma vítima é perda de tempo – o personagem estará morto.

Em um conto, um par de Rocas colheu enormes pedregulhos e largou-os de uma grande altura para afundar uma navio cuja tripulação destruiu seu ovo (implicando em alguma inteligência por parte do animal). Esses pedregulhos poderiam causar facilmente mais de 10D de dano se atingir um ser humano – novamente, não será preciso rolar os dados, será morte certa. Danos colaterais, como fragmentação de estruturas, ficam a cargo do GM.

As “penas da Roca” eram um artigo exótico dos muçulmanos da Idade Média, oferecidas por mercadores por toda parte do mundo Islâmico. Na verdade, as “penas” eram grandes folhas de palmeira.

Fonte: GURPS Arabian Nights, pág. 102. Steve Jackson Games, 1993.

roc4

Anúncios